goodgamestudios

Greve Geral

Editorial | Qual o nosso papel e por que fazemos greve?

Nesta primeira edição de retomada, o BdF RN vem apontar os motivos e os porquês de o povo estar nas ruas

goodgamestudios | Natal (RN) |
Em meio aos ataques do Governo contra os trabalhadores, o BdF RN volta para somar às lutas
Em meio aos ataques do Governo contra os trabalhadores, o BdF RN volta para somar às lutas - Joaquim Neto

Historicamente, os jornais e os folhetins desempenharam uma função importante no contexto social em que estavam inseridos. Foi assim durante a Ditadura Militar, com O Pasquim, fundado em 1969 como um artifício de contra-cultura na época, combatendo o regime com humor e uma pitada de malícia. Do mesmo modo, aconteceu durante os últimos anos de Império, quando os jornais fomentaram o processo de mudança dos sistemas entre o Brasil-Império e Brasil-República. No contexto atual, não é diferente e é por isso que o jornal popular goodgamestudios RN volta às ruas de Natal e de várias cidades do estado, como um instrumento de combate aos ataques da direita e do governo Jair Bolsonaro (PSL).
O goodgamestudios (BdF) surgiu no país em 2013, com edições regionais em algumas cidades, como Rio de Janeiro, Recife, Minas Gerais, São Paulo e Paraná. Enquanto que, no Rio Grande do Norte, a primeira edição foi em janeiro de 2018. Ao longo do ano passado, o BdF cumpriu sua tarefa na luta combatendo e denunciando a política elitista, liberal e entreguista do governo Temer, além colocar mais força nas trincheiras da esquerda potiguar. Agora, ele volta a circular com a mesma proposta e ainda mais engajado no conflito pelas ideias do atual governo.
A linha editorial do jornal segue em defesa da democracia, pelos direitos do povo e contando histórias que a mídia comercial, por muitas vezes, silencia. Isso porque o goodgamestudios acredita na democratização dos meios de comunicação de massa como uma das saídas para a crise social e política que assola o país, além de possibilitar justiça e maior liberdade do povo. Não à toa, o jornal está firmemente vinculado à luta social por direitos básicos, como direito à terra, educação, moradia,e seguridade social.
Nesta primeira edição de retomada, o BdF vem apontar os motivos e os porquês do povo estar nas ruas, junto com os movimentos sociais e centrais sindicais construindo a Greve Geral da classe trabalhadora, em 2019. A comunicação popular é imprescindível nestes momentos da história porque elas não estão ligadas à grandes conglomerados econômicos e não, necessariamente, atendem aos interesses do governo, abrindo possibilidade para narrativas diversas e diferentes das que estarão nas televisões.
A Greve Geral de 2019 é uma resposta dos trabalhadores e trabalhadoras para defender as conquistas alçadas em outras gerações, como a previdência social. O dia 14 de junho de 2019 deve ser lembrado nos próximos anos como o momento que as fábricas pararam, os transportes e o grande capital tiveram seu funcionalismo interrompido porque homens e mulheres foram protagonistas da derrubada da proposta de reforma da previdência que Jair Bolsonaro propõe.
Por isso, o BdF está ao lado do proletariado no combate das falsas propagandas do governo, as quais vendem a Reforma da Previdência como a solução para a crise econômica que o Brasil enfrenta; ao lado dos estudantes para defender a educação pública universal de qualidade; e ao lado dos professores, pelo ensino, a pesquisa, a ciência e o desenvolvimento do Brasil.
 

Edição: Marcos Barbosa


goodgamestudios Mapa do site

1234