stake

AGRICULTURA FAMILIAR

Mudança no currículo pode colocar em risco primeiro curso de agroecologia do Nordeste

Na Paraíba, movimentos populares, IES e estudantes lançam nota de repúdio ao enfraquecimento do curso de agroecologia

stake | João Pessoa (PB) |

Ouça o áudio:

mst, agroecologia
Primeiro curso de Agroecologia do Nordeste nasceu com uma filosofia voltada principalmente para o fortalecimento da agricultura familiar - Créditos da foto: Leandro Molina

O curso de bacharelado em Agroecologia da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) está passando por um impasse desde que o departamento, visando reformular o currículo, resolveu criar o curso de Agronomia com ênfase em agroecologia à distância semi-presencial. 

Segundo Rita de Cássia, professora de Agroecologia, essa mudança curricular foi apresentada no departamento no último dia 11 de maio e a proposta coloca em risco o curso de agroecologia.

"No decorrer dos debates a gente percebeu que o curso não é nada com ênfase em agroecologia. Apresenta apenas cinco componentes curriculares em Agroecologia. Do jeito que está sendo criado, a gente avalia que esse novo curso inviabiliza o curso de agroecologia", explicou Rita.

:: "Coquetel de veneno": organizações denunciam risco crescente do uso de agrotóxicos ::

A justificativa do departamento é que alunos pregressos do curso necessitam ter registro no Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA).

Desde então, um grupo de professores, estudantes e movimentos populares que defendem a agroecologia estão se posicionando pela permanência do curso na UEPB nos moldes como ele vêm funcionando.

:: Horta mandala: tecnologia favorece comida saudável e semeia agroecologia pelo país :: 

Segundo a nota lançada em defesa do curso, o bacharelado em Agroecologia da UEPB, "foi o primeiro curso de Agroecologia do Nordeste e desde sua origem, a partir da demanda dos movimentos do campo, nasceu com uma filosofia voltada principalmente para o fortalecimento da agricultura familiar, objetivando formar profissionais na área da agroecologia, com análise crítica da realidade do campo brasileira e capacidade de criar, manter, estimular e apoiar iniciativas de ensino, pesquisa e extensão voltadas para a produção de alimentos saudáveis e desenvolvimento rural sustentável".  

Confira a nota na íntegra:

O Curso de Bacharelado em Agroecologia da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), localiza-se no Território da Borborema, espaço em que a prática da agricultura familiar agroecológica é muito forte. Foi o primeiro curso de Agroecologia do Nordeste e desde sua origem, a partir da demanda dos movimentos sociais do campo, nasceu com uma filosofia voltada principalmente para o  fortalecimento da agricultura familiar, objetivando formar profissionais na área da agroecologia, com análise crítica da realidade do campo brasileira e capacidade de criar, manter, estimular e apoiar iniciativas de ensino, pesquisa e extensão voltadas para a produção de alimentos saudáveis e desenvolvimento rural sustentável a partir do protagonismo das famílias agricultoras e suas organizações, bem como, ações voltadas para a pesquisa e extensão rural, com alternativas de gestão e qualidade na produção agropecuária agroecológica e metodologias participativas, visando apoiar os(as) produtores(as) rurais e a sociedade.

Ao longo desses anos, vem dialogando com as experiências dos diferentes movimentos sociais do campo, dessa região, através de seus núcleos de pesquisa e extensão, partilhando saberes e conhecimentos, desenvolvendo estudos e pesquisas participativas, promovendo eventos, feiras, entre outras ações junto aos(as) agricultores(as) familiares. Tem sido proativo na construção da Rede de Núcleos de Agroecologia na Paraíba, mas também no fortalecimento da Rede de Núcleos de Agroecologia do Nordeste e em nível nacional, se integrando as iniciativas da Associação Brasileira de Agroecologia.

Por isso somos favoráveis à permanência e o fortalecimento do Curso de Bacharelado em Agroecologia da UEPB, no Campus II em Lagoa Seca fundamentado na filosofia construída desde sua origem e vivenciada até então, e defendemos manter essa articulação entre o curso, professoras(es), técnicas (res), as educandas e os educandos com os movimentos sociais e as camponeses e os camponesas desse estado, consolidando a articulação com o movimento agroecológico em nível regional e nacional.

Não somos contra abertura de cursos de graduação ou bacharelado em nenhuma instituição de ensino, mas nos moldes em que vem sendo proposto o curso de “Agronomia com ênfase em agroecologia” seja na modalidade presencial ou na modalidade semipresencial (EAD). A EAD, além de ser uma modalidade, que historicamente favoreceu atender uma demanda de mercado, cria a dualidade dentro de uma mesma instituição, exclui a quem não tem acesso a todas as tecnologias e não pensa a formação integral dos sujeitos.  Acarretará o enfraquecimento e esvaziamento do Curso Bacharelado em Agroecologia, pois segundo o que foi apresentado traz a natureza de currículos “parecidos” e sob a alegação do registro profissional no CREA, não sendo, pois, a garantia de consolidação de emprego, subscrevem:

Rita de Cássia Cavalcante- UEPB/NERA/PROFESSORA DO CAMPUS II

Professor José Jonas Duarte da Costa - CCHLA/UFPB

Marilene Nascimento Melo - Instituto Nacional do Semiárido - INSA

Maria Helena da Silva de Sousa – UFCG/CDSA

Francisco Roberto de Sousa Marques - Instituto Federal da Paraíba - (IFPB)

Raniery Santiago Cantalice – Agroecologia EPB/NERA/MST/PERMACULTURA

Maria das Vitórias Barbosa de Lima – Agroecologia/UEPB e Polo da Borborema

Elivânia Alves Dos Santos - Agroecologia/UEPB

Karen Costa Alves - Agroecologia/UEPB

Sidineia Camilo Bezerra – Agroecologia/UEPB e Polo da Borborema

Viviane Galdino dos Santos – Agroecologia/UEPB

Vanderleia Galdino dos Santos - Agroecologia/UEPB

Sabrina Bezerra Boulitreau - Agroecologia/UEPB

Raone dos Santos Amorim - Agroecologia/UEPB

Associação Cultural e Agrícola dos Jovens Ambientalistas da Paraíba - ACAJAMAN PB

Polo Sindical da Borborema

Marcha das Mulheres pela Agroecologia

Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Sem Terra - MST

Comissão Pastoral da Terra – CPT

Sindicato dos Trabalhadores Rurais e Agricultores e Agricultoras Familiares de Lagoa Seca/PB

Assessoria e Serviços a Projetos em Agricultura Alternativa - ASPTA

Assentamento Celso Furtado - MST

Consultora da ANA "Agroecologia nos Municípios"

Movimento dos Atingidos por Barragens – MAB

Levante Popular da Juventude

Pastoral da Juventude Rural - PJR

Jose Welington Barbosa da Silva – Caritas Brasileira Regional Nordeste 2

Estelizabel Bezerra de Souza - Deputada Estadual

Josilene Maria de Oliveira – Vereadora Jô Oliveira Campina Grande

Luiz Albuquerque Couto – Ex-secretário de Agricultura familiar da Paraíba

Simão Lindoso de Souza-UEPB-DEPBIO-CCBS-Campus I

Associação dos Docentes da UEPB-ADUEPB - SS Andes

Tiago Aquino de Souza – UFPB

LUCIANA CALISSI

Juliana Belarmino de Lima Sales - AGROECOLOGIA- UEPB

Elisabete Carlos do Vale - Departamento de Educação/Campus I UEPB

Ana Eliza Oliveira Silva - Egressa do curso e técnica da ASPTA

Raimundo Mélo Neto Segundo – UEPB

 Aline de Carvalho Silva

Ligia Pereira dos Santos - UEPB- DenunciART

Francia Lúcia Lima - UEPB-NERA

LUCIANA LEANDRO DA SILVA - UFCG/MST

MARCOS ANTONIO FREITAS DE ARAUJO - Consulta Popular e Coletivo Nossa Voz

Alcione Ferreira da Silva - NEABI/UEPB-CG

Ailsa Cristiane Arcanjo Soares – NERA

Francisca Pereira Henriques - Sindicato de. Trabalhadores Rurais de Lagoa Seca e Polo da Borborema

Maria Betania Francisca Santa Cruz - AGROECOLOGIA- UEPB

Ivanice da Silva Santos – UEPB

ERONIDES CAMARA DE ARAUJO – UFCG

Valdecy Margarida da Silva - Departamento de Educação – UEPB

YANNA MAISA LEITÃO - Agroecologia/UFCG-CDSA.Pós-graduação em Ciência do Solo/UFRPE.

Érica Ferreira dos Santos – NERA

Micaela Benigna Pereira – UFPB

Ayla Fragoso – NERA

Márcia Luana Correia Nunes – NERA

Paulo César Carneiro Barreto – UFPB

Evelyn Santos – UFPB

Valeria Torres Amaral Burity - FIAN BRASIL - Organização pelo Direito Humano à Alimentação e à Nutrição Adequadas

Eliezer da Cunha Siqueira - IFPB Campus Sousa

Marcos Barros de Medeiros - UFPB

Fonte:BdF Paraíba

Edição: Heloisa de Sousa


stake Mapa do site

1234