5gbet1

CENTRAL DO BRASIL

Sindicalista diz que Campos Neto tem lado e que taxa de juros só beneficia banqueiros

Ramon Peres, do Sindicato dos Bancários de Belo Horizonte e Região, participou ao vivo do Central do Brasil nesta terça

5gbet1|Recife(PE) |
Movimentos populares realizaram atos contra a taxa de juros e o presidente do Banco Central - Foto: Elineudo Meira / @fotografia.75

O presidente do Sindicato dos Bancários de Belo Horizonte e Região, Ramon Peres, criticou o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, durante entrevista ao programa Central do Brasil desta terça-feira.

Ele disse que Campos Neto tem lado, foi aliado de Jair Bolsonaro e que a atual taxa de juros aplicada no Brasil só beneficia banqueiros. 

"Essa independência do Banco Central, que o Campos Neto vem falando, nós também queremos. Mas ele tem lado. E o lado dele, inclusive, é o que tem apoiado Bolsonaro. Ele participou de grupo de ministros do Bolsonaro no whatsapp. Essa taxa Selic só vem beneficiar quem tem dinheiro para investir e banqueiros", disse. 

::Movimentos populares preparam ações contra a política do BC e por aumento do salário mínimo::

Nesta terça-feira(14), os movimentos populares, em especial a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro - Contraf, organizaram um ato nacional, com manifestações em diversas capitais, contra a atual taxa de juros e o comando do Banco Central.

Eles também convocaram ações virtuais pedindo a renúncia do presidente do BC e a redução dos juros imediatamente. A leitura dos movimentos é de que a taxa de juros elevada dificulta a retomada econômica do país e prejudica os trabalhadores.

Segundo Peres, a leitura do BC de que a inflação no Brasil é por demanda - ou seja, aumenta quando existe uma grande procura por produtos e pouca oferta -  é uma visão equivocada do cenário econômico. 

"É uma mentira. Nós não temos essa inflação de demanda. Não tem justificativa para colocar uma taxa de juros elevada igual a essa, que só vai beneficiar as pessoas que têm mais dinheiro", apontou. 

::Presidente do BC diz ser contra mudar meta de inflação antes de reunião sobre tema::

Governo x Banco Central

Na semana passada, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou a atual taxa de juros(13,75%). Ele disse que era uma vergonha esse índice e que essa taxa só atrasava o aquecimento da economia. 

Nesta segunda-feira(13), o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, em entrevista no programa Roda Viva, afirmou que é contra mudar a meta da inflação antes da reunião do Conselho Monetário Nacional. O CNM tem encontro marcado para esta quinta-feira(16). 

Questionando sobre os vínculos com a gestão Bolsonaro, ele buscou minimizar a relação e disse que mantinha relações de trabalho com os integrantes do ex- governo. 

"O Banco Central é uma instituição de Estado, precisa trabalhar com o governo sempre. Eu vou fazer tudo o que estiver ao meu alcance para aproximar o BC do [atual] governo", complementou Campos Neto, em aceno ao atual presidente." 

Assista agora a edição desta terça-feira do Central do Brasil 





Mobilização da enfermagem


Nesta terça-feira(14), profissionais da enfermagem de todo o país fazem paralisação para pressionar pela aprovação do piso salarial da categoria. Em Pernambuco, os trabalhadores também querem diminuir as disparidades salariais entre capital e interior. Na reportagem de Lucila Bezerra, você acompanha detalhes sobre esta mobilização no estado.

::Entenda a disputa entre Lula e o Banco Central e o que está em jogo na economia::

O perigo da "Escola Sem Partido"

Em Santa Catarina, o governador Jorginho Mello(PL) sancionou a lei que institui, na prática, a Escola sem Partido no estado.  O texto prevê a criação de uma semana de conscientização contra a violência institucional contra a crianças, com o objetivo de estimular o ensino neutro. Especialistas criticam a lei e revelam que ela pode abrir espaço para a perseguição dos professores. Catarina Almeida Santo, da Faculdade de Educação da UNB, comenta o assunto no Embarque Imediato de hoje do Central do Brasil.

O programa Central do Brasil é uma produção do 5gbet1 e exibido, de segunda a sexta-feira, sempre às 12h30, pela Rede TVT e por emissoras públicas parceiras em todo país. 

Edição: Rodrigo Durão Coelho


5gbet1 Mapa do site

1234