mega.io

OCUPAR E PRODUZIR

Padre Júlio Lancelotti critica criminalização dos movimentos populares durante Feira do MST

Líder religioso conclamou a comunidade a participar das ações solidárias para ajudar a população em situação de rua

mega.io | Recife (PE) |
MST doou 25 toneladas de alimentos para entidades da grande São Paulo, com a presença do Padre Júlio Lancelloti - Comunicação da Feira Nacional da Reforma Agrária

O padre Júlio Lancelloti participou, neste domingo(14), da ação "Cultivando a Solidariedade", organizada pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) durante a Feira Nacional da Reforma Agrária, no Parque da Água Branca, em São Paulo.

Na ocasião, o padre, que realiza uma ação em apoio à população em situação de rua, criticou o processo de criminalização dos movimentos populares. Ele classificou essa prática como uma "fake news", que não se sustenta na realidade. 

"Temos que nos pautar pela realidade, que é o que a gente está vendo aqui: o povo ocupando terra para produzir alimentos para o próprio povo". 

O discurso do padre acontece em meio à ofensiva do agronegócio, por meio do Congresso Nacional, contra o movimento. No final de abril, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), leu o requerimento que autoriza a instalação da CPI para investigar o MST. 

Continua após publicidade

::'CPI do MST não revelará nada que não seja o que vemos aqui na feira', diz governador da Bahia ::

"Em um contexto de crise humanitária que vivemos em SP, essa feira é um sinal de esperança", disse.

A ação consiste na doação de 25 toneladas de alimentos saudáveis. Ele são produzidos em assentamentos da Reforma Agrária em 24 estados e devem ser doados ao longa da semana para entidades que atuam na grande São Paulo. A iniciativa busca apoiar as famílias afetadas pela volta da fome. 

:: Padre Júlio Lancellotti: "Com uma mão a gente dá o pão e com a outra a gente luta" ::


MST realiza ação “Cultivando Solidariedade” com doação de mais de 25 toneladas de alimentos saudáveis / Guilherme Gandolfi @guifrodu


"A palavra de Deus nos alimenta, e o profeta Isaias nos diz: ai daqueles que juntam casa sobre casa, terra sobre terra até que os pobres não tenham onde ficar. Todos aqui estão andando pelo centro de São Paulo e estão vendo quantos irmãos estão acampados pelas ruas, debaixo de terrível repressão da Guarda Civil Municipal e da Polícia Militar. Isso se repete pelo Brasil todo. E o povo sabe: tem comida pra todo mundo O Brasil produz, o MST produz, alimento de qualidade para o nosso povo", completou.

:: GCM intimida a doação de marmitas do MTST no centro de SP pelo terceiro dia consecutivo ::

No evento, o padre conclamou a população a continuar a luta em defesa dos menos favorecidos na sociedade. 

"Nesse momento a palavra é de gratidão e de encorajamento. A nossa luta vale a pena, e não podemos desistir. Ocupar, produzir, resistir e enfrentar", afirmou. 

Edição: Vivian Virissimo


mega.io Mapa do site

1234