Pesca Feliz

RUSSOFOBIA?

Javier Milei propõe a Zelensky sediar cúpula sobre Ucrânia na Argentina

Presidente argentino acena para alinhamento ao Ocidente em apoio à Ucrânia; EUA e Israel são parceiros prioritários

Rio de Janeiro |

Ouça o áudio:

Javier Milei, acena para seus apoiadores depois de vencer o segundo turno das eleições presidenciais na Argentina. - LUIS ROBAYO / AFP

O presidente eleito da Argentina, Javier Milei, conversou por telefone nesta quinta-feira com o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, e propôs sediar uma conferência dedicada à resolução do conflito na Ucrânia. A informação foi divulgada pela conselheira de política externa de Milei, Diana Mondino, através da rede social X (antigo Twitter).

"O presidente eleito manteve conversas telefônicas com o presidente Volodymyr Zelensky e propôs que a Argentina sediasse uma conferência entre a América Latina e a Ucrânia", declarou Mondino.

Já o líder ucraniano disse que discutiu com Milei a "fórmula de paz ucraniana" e o desenvolvimento das relações entre os dois Estados, além de convidar o presidente eleito a visitar a Ucrânia. Zelensky destacou que, durante a conversa com o novo presidente argentino, Milei expressou "claro apoio à Ucrânia".  

:: Ambiente de oposição a Milei na Argentina é muito forte, aponta especialista ::

Durante a campanha eleitoral, o candidato da extrema direita argentina declarou que não queria promover relações com a Rússia, Brasil e a China por ter desacordo com as políticas destes países. Os três países fazem parte do grupo Brics, no qual a Argentina foi incorporada recentemente. Javier Milei considera os Estados Unidos e Israel como aliados prioritários.

Entre os especialistas russos há um receio de que a Argentina adote uma política externa hostil a Moscou. O cientista político Dmitry Solonnikov, em entrevista ao portal Izvestia, observou que, para a Rússia, a eleição de Milei significa que a Argentina agora "estará no campo dos estados russofóbicos" em conexão com o apoio à Ucrânia.

Para o analista, é possível que o novo governo argentino se junte ao Ocidente na adoção de sanções contra a Rússia e recuse a adesão ao grupo BRICS.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, por sua vez, disse em 20 de novembro que a Rússia é a favor da cooperação com Milei. Segundo ele, a Rússia acompanhou com atenção as declarações do novo líder argentino durante a campanha eleitoral, mas vai focar no seu trabalho após a posse.

Edição: Rodrigo Durão Coelho


Pesca Feliz Mapa do site

1234